quarta-feira, 31 de maio de 2017

Presença da Empresa Chinesa POWERCHINA em Porto Nacional Impulsionará a Economia do Município

     O prefeito Joaquim Maia recebeu, neste dia 30, às 10h, na Câmara Municipal, diretores da empresa PowerChina. Na reunião foram tratados assuntos sobre a instalação do canteiro de obras e escritório central da empresa em Porto Nacional.


        A sua instalação no município se faz necessário em razão da instalação da rede de transmissão de energia elétrica entre Xingu (PA) até o município de Nova Iguaçu (RJ). E Porto Nacional é um local estratégico para a centralização da empresa.






Movimentando a economia


    A instalação do escritório e do canteiro de obras em Porto Nacional dará uma grande movimentação no comércio local. Aquecendo o mercado de trabalho com contratações da mão de obra local, a empresa chinesa trará recursos que aquecerão o ramo de supermercados, materiais de construção e setor imobiliário. Com isso, o reflexo será positivo em todas as áreas.




       “A presença da PowerChina em Porto Nacional dará um grande impulso no comércio local. Com a oferta de trabalho que será aberta teremos mais recursos circulando em nossa cidade.” Disse comemorando o prefeito Joaquim Maia.

Investimentos


       O chamado segundo bipolo de Belo Monte vai escoar energia do rio Xingu, no Pará, para a região Sudeste, até o município de Nova Iguaçu (RJ). A licitação envolveu um único lote com 2.550 km de linhas de transmissão e 7.800 MW de capacidade instalada em duas subestações conversoras.






     Em construção no Pará, a hidrelétrica de Belo Monte tem a conclusão das obras prevista para janeiro de 2019. Com um investimento estimado em R$ 28,9 bilhões, a usina terá potência de 11.233 MW e deve gerar 4.571 MW médios, instantaneamente.

      Estão previstos investimentos da ordem de R$ 7 bilhões com obras em 5 estados: Pará, Tocantins, Goiás, Minas Gerais e Rio de Janeiro. A Aneel estima a geração de 16,8 mil empregos diretos com o projeto.

     A agência estabeleceu um prazo de 50 meses para a conclusão do linhão, o que representaria início de operação a partir de dezembro de 2019.