quarta-feira, 28 de junho de 2017

Governo capacita técnicos sobre sistemas agroflorestais

      Cerca de 40 pessoas entre técnicos, pesquisadores e produtores participam do Curso de Capacitação em Sistemas Agroflorestais – Composição e Manejo de Sistemas Agroflorestais (SAFs). A capacitação teve início nesta terça-feira, 27, e prossegue até sexta-feira, 30, no Auditório da Embrapa Aquicultura e Pesca, em Palmas.
          O evento está sendo realizado pelo Governo do Tocantins, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Seagro), e será realizado em dois módulos. O segundo ocorre no período de 17 a 20 de outubro, com objetivo de avaliar financeiramente o Sistema Agroflorestal construído.

     O secretário da Seagro, Clemente Barros, destacou a importância do evento por capacitar profissionais, principalmente extensionistas do Ruraltins, para que sejam multiplicadores da atividade em seus municípios. “Para o Governo do Estado, o setor de agrofloresta tem um significado muito grande na economia do Tocantins”, informou.
       Segundo o pesquisador da Embrapa do Paraná, professor Marcelo Arco Verde, no curso, serão abordados aspectos técnicos importantes para relacionar espécies e compor modelos agroflorestais, com ênfase nos principais nutrientes e fisiologia. “O Tocantins tem suas peculiaridades, como clima mais quente, precipitações de chuva, relevo e solos diferenciados, associados ao que tem de disponível de espécies nativas. A partir daí, é possível associar as necessidades das plantas com as que o ambiente oferece e as atividades que os produtores se interessam em realizar”, afirmou.
        Para o coordenador de projetos internacionais da Seagro, Vag Lan Borges, que está participando do curso, o SAFs é a principal ferramenta dentro do programa de Agricultura de Baixo Carbono (ABC-TO), que responde aos acordos internacionais assinados pelo Brasil visando reduzir o desmatamento e construindo uma agricultura sustentável. “O evento é de grande importância pela interação com profissionais de alto nível, conhecendo tecnologias agrícolas sustentáveis muito importantes para o desenvolvimento das práticas no Tocantins”, disse.