terça-feira, 4 de julho de 2017

Governo orienta municípios que farão parte do Programa Economia Solidária

         Com os objetivos de monitorar e identificar o espaço físico para instalação dos pontos de apoio das ações do programa Economia Solidária (Ecosol), equipes da Secretaria de Estado do Trabalho e Assistência Social (Setas) visitam, a partir desta segunda-feira, 3, as 10 cidades que implantarão o programa. Além do monitoramento, a Setas participará de reuniões com prefeitos, secretários municipais de Assistência Social, com a sociedade civil, e juntos elegerão um representante que fará parte da caravana do Estado que irá a Fortaleza (CE), conhecer os empreendimentos de Economia Solidária daquele município.

     As visitas serão feitas com a colaboração dos agentes de Desenvolvimento Local e Economia Solidária, que, no mês de abril deste ano, participaram de uma capacitação de uma semana em Palmas, com conteúdo programático sobre levantamento das potencialidades econômicas locais; fomento de novos empreendimentos solidários e assessoramento aos já existentes; articulação dos gestores públicos e estimulação da construção e fortalecimento de espaços coletivos que debatam e definam as necessidades das comunidades.
       Nesta 2ª fase do programa, que inclui visitas que terminarão dia 17 de julho, a secretária Patrícia do Amaral acompanhará as discussões nas cidades de Porto Alegre do Tocantins, Lagoa do Tocantins e Ponte Alta do Tocantins. “Temos uma equipe extremamente comprometida com esse projeto, e queremos sim, juntos, discutir as potencialidades locais respeitando a vocação de plantio de cada município e ajudar a potencializar essas vocações”, frisou.
Projeto Ecosol Territorial
       O projeto Ecosol Territorial é desenvolvido por um convênio entre a Setas e o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), por meio da Secretaria Nacional de Economia Solidária. O Ecosol tem o objetivo de fortalecer organizações de Economia Solidária nos territórios do Bico do Papagaio, Jalapão e região sudeste do Tocantins, na promoção do desenvolvimento social e na erradicação da pobreza, por meio do plantio de alimentos que poderão ser consumidos e ou vendidos pelas pessoas envolvidas.
     “A qualidade de vida das pessoas poderá ser melhorada usando o espaço físico do próprio quintal para o plantio, por exemplo”, disse a secretária, acrescentando que, por isso, faz-se necessária a visita destas equipes no sentido de escutar e orientar esses agentes sociais.
     Os municípios que receberão a visitas são: Paranã, Taipas do Tocantins, Rio da Conceição, Porto Alegre do Tocantins, Dianópolis, Lagoa do Tocantins, Santa Tereza do Tocantins, Ponte Alta do Tocantins, Mateiros e Rio Sono.
Fonte: Cláudio Duarte/Governo do Tocantins