quinta-feira, 31 de maio de 2018

​Maio registra primeira queda na confiança do empresário em 2018

             O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC) registrou leve queda de 1,05% em maio em relação a abril, ficando em 121,9 pontos. Este é o primeiro recuo de 2018, que chegou a 123,2 pontos no mês passado. Já na comparação anual, o resultado de maio é 10,2% superior.

        A pesquisa é da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), realizada em parceria com a Fecomércio Tocantins, e tem como objetivo produzir um indicador inédito com capacidade de medir, com a maior precisão possível, a percepção que os empresários do comércio têm sobre o nível atual e futuro de propensão a investir em curto e médio prazo.
             Sobre a situação atual, 55,2% dizem que a economia brasileira piorou, mas 43,6% afirmam que o setor está mais favorável e 66,6% garantem que as empresas apresentaram crescimento. Já sobre as expectativas, 88,2% dos entrevistados aguardam por melhorias na economia, 93% acreditam em bons resultados para o setor do comércio e para suas empresas.
Investimentos
            A intenção de contratação caiu em relação a abril, quando 73,9% dos comerciantes disseram que pretendiam aumentar o número de colaboradores. Em maio, apenas 66,8% afirmaram ter essa pretensão, causando uma queda de 7%. “Se for analisar por segmento, as empresas que comercializam bens duráveis são as que mais pretendem contratar (80,6%) e as do ramo de não duráveis são as que mais devem diminuir o quadro de funcionários (42,4%)”, explica a assessora econômica da Fecomércio, Fabiane Cappellesso.
        Sobre os estoques, 66,2% acreditam que estão adequados, 20,4% tem produtos acima do apropriado e 13,3% abaixo do conveniente. Em relação aos investimentos, 61,3% das empresas participantes da pesquisa afirmaram devem investir mais, um resultado quase 4% maior na comparação mensal.
               A pesquisa ouviu 120 empresas, nos últimos dez dias do mês de abril.